Egito 0x1 Uruguai

Visualizar

Em partida complicada, Uruguai quebra tabu e volta a vencer em estreia de mundiais

Os uruguaios, com gol do zagueiro José Giménez no fim da partida, venceram o Egito. Desde 1970 a celeste não vencia em estreias de copas

Por Ramon Maia

Na Arena Ecaterimburgo, Egito e Uruguai encerraram a primeira rodada do grupo A em um jogo morno, decidido apenas nos minutos finais. Pressionados pela goleada da Rússia sobre a Arábia Saudita na abertura da Copa, as duas seleções sentiam que essa partida seria fundamental para dar o primeiro passo rumo a classificação para a próxima fase. Confira os principais lances.

O primeiro tempo de jogo não trouxe grandes emoções. Com o craque Mohamed Salah no banco de reservas ainda sem condições de jogo, por conta da lesão sofrida na final da Champions League, os egípcios iniciaram a partida marcando muito forte, até tentaram manter a posse de bola, mas não conseguiam criar chances efetivas para trazer sustos aos uruguaios.

Já o Uruguai parava na forte marcação egípcia e abusava das bolas longas que causavam poucos sustos ao gol de El Shenawy. Com um meio de campo muito modificado, os uruguaios aparentavam depender muito da atuação dos atacantes Cavani e Suárez, que desperdiçou pelo menos três chances reais de gol.  

No segundo tempo, o Egito continuou realizando uma marcação implacável, enquanto o Uruguai não criava chances de gol. Os minutos foram passando e o treinador Héctor Cúper realizou as três alterações pelo lado dos egípcios e Salah não foi a campo, reforçando a ideia de que estavam satisfeitos com o empate contra os sul-americanos, considerados os mais fortes do grupo, pois nas próximas partidas a seleção africana poderia contar com o craque do Liverpool para tentar a classificação.

A partir dos 30 minutos do segundo tempo a seleção uruguaia se viu obrigada a ir para cima com todas as suas forças, com a intenção de vencer o jogo e garantir a vitória na estreia da Copa do Mundo, algo que não acontecia desde 1970. Com uma atuação apagada de Suárez, Cavani foi o protagonista das melhores chances do Uruguai. Já aos 37 minutos da etapa final, o atacante acertou um belo chute de fora da área que parou em uma defesa espetacular do goleiro egípcio. Aos 42, cobrou uma falta na trave. Dois minutos depois, Carlos Sánchez cobrou uma falta para dentro da área e encontrou o zagueiro Giménez, que subiu mais alto do que a defesa egípcia e marcou de cabeça o gol da vitória uruguaia.

Com a vitória, o Uruguai assumiu a segunda colocação do grupo A, enquanto o Egito ficou na terceira posição. Por parte dos egípcios fica a expectativa pela volta de Salah contra a Rússia no dia 19 de junho e o sonho de que ele consiga ajudar seu país a se classificar para a próxima fase. Os uruguaios voltam a campo na próxima quarta-feira para confirmar o favoritismo contra a abalada Arábia Saudita.

admin