loader

32 seleções em busca de 16 vagas

As 32 seleções que participam do mundial são divididas em oito grupos. Cada equipe fará, no mínimo, três jogos na competição e as duas melhores classificadas avançam para as oitavas-de-final, fase a partir da qual as seleções se enfrentam no sistema de mata-mata.

CONFIRA A TABELA DA COPA

Os cabeças-de-chave do grupo A ao H são, respectivamente, Rússia (anfitriã, é a pior colocada no ranking da FIFA, 66° colocação, entre os cabeças-de-chave), Portugal (4°), França (7°), Argentina (5°), Brasil (2°), Alemanha (1°), Bélgica (3°) e Polônia (10°).

Apesar de ser cabeça-de-chave, os anfitriões caíram em um grupo no qual podem passar sufoco: os bicampeões uruguaios são os favoritos da chave. A segunda vaga, pela lógica, deve ficar entre o Egito (que ainda vive a tensão sobre a participação ou não de Mohamed Salah, contundido na final da Champions League) e os russos. Os sauditas correm por fora para beliscar a segunda vaga.

Espanha e Portugal são os favoritos do grupo B, a França, no C, que promete ter uma disputa intensa pela segunda vaga, entre Dinamarca, Peru e Austrália. Já no grupo D, a Argentina é favorita: se os argentinos fizerem valer o favoritismo, a segunda vaga deverá ser disputada pela Nigéria, Croácia e a estreante Islândia.

No grupo E está a seleção brasileira. Os comandados de Tite enfrentam duas seleções europeias com bons sistemas defensivos – Suíça e Sérvia -, além da Costa Rica.

Se a seleção se classificar, enfrentará um adversário do Grupo F, formado por Alemanha (favorita à primeira posição), México, Suécia e Coreia do Sul. A briga entre mexicanos e suecos promete ser intensa pela segunda vaga.

O grupo G tem duas seleções apontadas como favoritas: a cabeça-de-chave, Bélgica, e a Inglaterra, que chega à Rússia com uma equipe formada por bons nomes. Tunísia e o estreante Panamá correm por fora.

Por fim, o grupo mais imprevisível da Copa parece ser o G. Além da cabeça-de-chave, Polônia, a chave é formada pela Colômbia, por Senegal (que sempre pode ser uma surpresa) e pelo Japão.

Confira nos links abaixo mais informações sobre cada uma das chaves. Em cada grupo há um podcast específico que aborda questões táticas e as chances de cada seleção no mundial.