Arábia Saudita


A seleção saudita não costuma fazer campanhas de relevância em mundiais. Até hoje, disputou apenas quatro edições (1994, 1998, 2002 e 2006). O auge aconteceu na primeira participação no torneio, em 1994, quando caiu nas oitavas de final para a Suécia, que terminaria a edição na terceira colocação. A Arábia Saudita ficou em 12º lugar entre as 24 seleções que disputaram o mundial. A vitória mais marcante no mundial foi 1×0 contra a Bélgica na fase de grupos. O gol foi marcado por Saeed Al-Owairan, conhecido como Maradona do Deserto.

Saeed Al-Owairan, o “Maradona do Deserto”, é o principal jogador do país em copas (Fonte: FIFA World Cup on Twitter).

Nos anos de 1998, 2002 e 2006, os árabes caíram na fase de grupos. No entanto, a pior campanha foi em 2002: 13 gols levados e nenhum feito. Estreia com derrota humilhante para os alemães (0x8), seguida por reveses contra Camarões (0x1) e Irlanda (0x3).

Classificada para a Copa da Rússia, a Seleção árabe não tem muitas pretensões no mundial. A equipe, que detém a pior classificação entre os participantes da Copa 2018 (67° colocação), trocou de técnico três vezes desde que garantiu o passaporte para a Copa: o argentino Juan Antônio Pizzi assumiu o comando e tentará fazer com que os sauditos façam uma campanha digna. Confira a lista com os pré-convocados e a base do time titular:

O Grupo A tem as seleções do Egito, Rússia e Uruguai, ou seja, dificilmente a seleção passará da fase de grupos. Talvez, um dos pontos importantes do futebol árabe a ser apresentado é que o estilo de jogo é fixo, pois todos jogadores atuam no país, dando entrosamento à equipe.

Você sabia?

A Arábia Saudita é um país cuja população é majoritariamente mulçumana (97% seguem a religião). Há diversas interferências da religião na vida cotidiana, como a proibição do consumo de carne de porco, a obrigatoriedade de as mulheres se cobrirem com a abaya, um tipo de túnica que cobre todo o corpo, para circular em espaços públicos e a censura dos meios de comunicação.

A BBC Brasil fez uma reportagem que explica uma série de direitos não concedidos às mulheres na Arábia Saudita.

A culinária árabe é uma das mais influentes no mundo. Os pratos são temperados com ervas e grãos, e os pratos mais conhecidos pelo mundo são o Quibe Cru e o Tabulem. O país sofre com escassez de água por estar em região desértica.

 

Páginas Relacionadas