Argentina

Uma das principais seleções do planeta, a Argentina já disputou 16 mundiais e levantou duas vezes a taça, em 1978 e 1986.

A Copa de 1978 contou com 16 participantes e foi realizada em meio à ditadura militar na Argentina. A pressão para a vitória do país-sede era enorme, algo parecido com o que ocorreu com o Brasil no mundial de 1970, no México. Os argentinos estrearam na competição com vitórias sobre a Hungria (2×1) e França (2×1). No último jogo da primeira fase, derrota para a Itália (0x1). Classificada na segunda posição, a Argentina formou um novo grupo com Brasil, Polônia e Peru. Após uma vitória sobre a Polônia (2×0) e um empate com o Brasil (0x0), os argentinos chegaram à última rodada empatados em pontos com os brasileiros.

Até 1978, não havia obrigatoriedade que as últimas partidas de cada grupo fossem disputadas simultaneamente. Os argentinos entraram em campo contra os peruanos precisando tirar uma diferença de quatro gols de saldo. A goleada argentina (6×0) é até hoje questionada. O Portal Terra fez uma entrevista com o ex-senador peruano Genaro Ledesma, que garantiu que o resultado da partida foi acordado previamente entre as duas ditadura. O Brasil disputaria o terceiro lugar contra a Itália (vitória por 2×1) e terminaria aquele mundial invicto.

Os argentinos venceram na final a Holanda (3×1).

Já na Copa de 1986, realizada no México após a desistência da Colômbia, com 24 participantes, a vitória argentina é incontestável. O talento de Diego Maradona, com poder letal de decisão a partir das quartas-de-final, fez com que a Argentina merecesse a taça.

Na primeira fase, os argentinos venceram Coréia do Sul (3×1) e Bulgária (2×0). Maradona, mesmo com boas atuações, passou em branco nas duas partidas. O primeiro lugar do grupo foi garantido após um empate com a Itália (1×1), com gol do camisa 10.

Nos mata-matas, a Argentina eliminou nas oitavas-de-final o Uruguai (1×0). A partir disso, Diego Maradona assumiu definitivamente o protagonismo da equipe. Nas quartas-de-final, um duelo que extrapolava o mundo do futebol. A vitória sobre a Inglaterra (2×1), inimiga na Guerra das Malvinas, marcou a carreira de Maradona para sempre. Com dois gols, o primeiro de mão; o segundo, um dos mais bonitos da história das copas, Maradona comandou a classificação dos argentinos para as semifinais.

Na semifinal, vitória sobre a Bélgica (2×0) e na final o título veio após uma vitória sobre os alemães (3×2).

Apesar das glórias do passado, a Argentina vem de um período de 25 anos sem títulos com a seleção principal (a última competição vencida pelos argentinos foi a Copa América de 1993, contra o Brasil, nos pênaltis). A geração de Lionel Messi amargurou diversas frustrações no período, inclusive com o vice-campeonato na Copa de 2014, contra a Alemanha (0x1), na final mais recorrente na história das copas: três ocasiões (1986, 1990 e 2014).

A classificação da Argentina para a Copa de 2018 foi sofrida. Com mais baixos do que altos durante toda as eliminatórias, a Argentina ainda conseguiu se classificar na terceira posição, com 28 pontos. Não teve uma campanha de destaque, muito pelo contrário. A qualidade do seu futebol foi totalmente comprometida devido às trocas de treinador durante a competição. Jorge Sampaoli assumiu na fase final e conseguiu fazer a Seleção se classificar no último jogo vencendo por Equador por 3×1 fora de casa com atuação decisiva de Lionel Messi.

A Argentina chega à Rússia com a missão de quebrar o tabu de títulos. A equipe possui uma defesa frágil e um ataque com jogadores muito habilidosos. Confira o elenco.

 

Você sabia?

Um dos principais símbolos da cultura argentina é o tango. A dança é uma marca mundial do país. Além do tango, outro patrimônio cultural é o fileteado portenho, que é um estilo de arte decorativo e uma pintura típica de Buenos Aires. Já na parte gastronômica, um dos grandes símbolos é o churrasco. A carne argentina é famosa mundialmente. Massas, queijos e vinhos também são muito populares no país.

A Argentina é marcada por ser um país turístico. Contando com grandes locais como a própria capital Buenos Aires, e também na divisa com o Brasil com as Cataratas do Iguaçu. Um lugar muito famoso no país, é Bariloche, que é escolhido como destino por muitos brasileiros que procuram conhecer a neve, além da paisagem natural com montanhas e riachos.

 

 

Páginas Relacionadas