Grupo E

O grupo é formado por Brasil, Sérvia, Suíça e Costa Rica. A seleção brasileira vem de um mundial que, apesar de quarta colocação, está marcado negativamente no coração dos brasileiros. Depois de um início ruim nas eliminatórias, inclusive com um clima de que a seleção não carimbaria o passaporte para um mundial pela primeira vez, a troca no comando técnico surtiu efeito e o Brasil chega como um dos principais favoritos ao título. Estrelas como Neymar, Coutinho, Willian, Gabriel Jesus e Roberto Firmino estruturam um ataque poderoso. No entanto, a grande mudança do Brasil parece ser na defesa. Marquinhos e Miranda (além de Thiago Silva, que corre por fora) deram segurança ao setor.

Neymar e companhia têm pela frente a seleção da Suíca, que teve 90% de aproveitamento nas eliminatórias. Os suíços devem usar na Rússia a estratégia que vem dando certo nos últimos anos: o forte sistema de defesa. Além dos suíços, a Costa Rica vem de uma campanha fascinante em 2014, quando liderou um grupo formado pelas campeãs mundiais Itália, Uruguai e Inglaterra. Os costarriquenhos só pararam nas quartas-de-finais, quando foram derrotados pelos holandeses. A base do time permanece a mesma, fato que dá esperanças aos costarriquenhos em se classificar e, quem sabe ser a sensação da copa mais uma vez.

Por fim, a Sérvia, que tradicionalmente é muito forte, mas que, a princípio, é a quarta força do grupo.

Resumo

  • Seleções
  • DestaquesNeymar e Coutinho (BRA)
  • PalpitesBrasil (1°) e Costa Rica (2°)

Páginas Relacionadas